Caso Yrna: TJCE decide que empresário não teve intenção de matar namorada

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) acatou, nesta terça-feira (16), o recurso da defesa do empresário e jornalista Gregório Donizetti Freire Neto, para que ele não seja julgado por homicídio doloso (quando há a intenção ou se assume o risco de matar) contra a namorada, a design de moda e estudante universitária Yrna de Souza Castro Lemos.
Com isso, o jornalista deve responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e o processo sair da 1ª Vara do Júri de Fortaleza (onde ‘Greg’ seria levado a júri popular) e ser redistribuído para uma Vara Criminal.
A defesa de Gregório Donizetti, representada pelos advogados Leandro Vasques e Holanda Segundo, afirma que “embora a decisão do Tribunal de Justiça represente não apenas uma vitória para o réu Gregório, mas também uma melhor aplicação do Direito, a solução jurídica que entendem adequada ao caso seria a absolvição de Gregório por ausência de conduta criminosa, o que será buscado nos Tribunais Superiores (Superior Tribunal de Justiça)”.

A Procuradoria de Justiça já havia se posicionado a favor de que o o réu respondesse por homicídio culposo.