Na era da internet, corregedoria geral de justiça  realiza primeira instrução de sindicância por videoconferência no Ceará

Pela primeira vez no Ceará, a Corregedoria-Geral da Justiça promoveu instrução de sindicância por videoconferência. O fato ocorreu na manhã desta terça-feira, 16, quando o juiz corregedor auxiliar, Fernando Teles de Paula Lima, ouviu sete testemunhas. A comunicação foi feita diretamente do prédio da Corregedoria para os fóruns de duas comarcas do Interior.

Para o corregedor-geral, desembargador Teodoro Silva Santos, “a realização de audiências pelo sistema de videoconferência assegura todas as garantias constitucionais, corolário do devido processo legal, em especial os princípios do contraditório e da ampla defesa. É indubitavelmente a realidade do avanço tecnológico em prol da prestação jurisdicional de qualidade e célere”.

Presente à instrução de sindicância, o presidente do Grupo de Trabalho que visa ampliar o uso da videoconferência no Estado, o juiz auxiliar da Corregedoria, César Morel Alcântara, ressaltou que “a tecnologia proporcionou uma oitiva sem nenhuma interferência técnica ou estrutural, com imagem e áudio excelentes, permitindo o contato em tempo real”.

Também estiveram presentes os integrantes da comissão de sindicância, os juízes auxiliares da Corregedoria, Ernani Pires Paula Pessoa Júnior e Francisco Gladyson Pontes Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *