Autos de prisão em flagrante nas ações de tráfico de drogas agora deverão ser detalhados

O ministério público cearense, através da 69ª Promotoria de Justiça de Fortaleza, com atuação especializada no Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública, expediu Recomendação ao delegado geral da Polícia Civil e ao secretário de Segurança Pública do Ceará no sentido que de sejam bem detalhados Estado todos os  registros dos Autos de Prisão em Flagrante, nas ações de tráfico de drogas.

De acordo com o promotor de Justiça Ionilton Pereira do Vale, da 69ª Promotoria de Justiça de Fortaleza, a recomendação foi elaborada após ser constatado, em procedimento administrativo, deficiência na elaboração do auto de prisão em flagrante, o qual não esclarece o motivo da abordagem, bem como consta na maioria das apreensões o mesmo texto relatando os fatos. Outro ponto destacado pelo MP é a necessidade de guardar uma quantidade da droga apreendida para a realização da contraprova.